domingo, 28 de dezembro de 2008

Férias

O Blog provavelmente não será atualizado até semana que vem.
Estou saindo de férias com minha magrela =D

Na volta postarei sobre os passeios.
Abraço e bom pedal!

Sapatilhas Adidas

Recentemente descobri que a Adidas começou a produzir sapatilhas.
São bem bonitas e parecem ser bem acabadas.
Vale a pena dar uma conferida.

Link da página das sapatilhas

quarta-feira, 17 de dezembro de 2008

Não houve acidentes.



Assisti esse vídeo por indicação do blog Na medida do Humano e admito que achei forte, mas necessário, mostra a verdade. Acho que a expressão: "As vezes só funciona com um tapa na cara", como li em um comentário do referido blog, reflete bem o que o vídeo quer dizer.

Não é acidente se você está rápido demais.

Ainda em tempo, visitem o Na medida do humano, blog muito bom, que reúne informações de diferentes áreas, e é claro, a bicicleta!

domingo, 14 de dezembro de 2008

Canadá

O uso e infra-estrutura para bikes no Canadá me impressiona.
A algumas semanas atrás, eu havia postado sobre as ciclovias, e agora venho postar novamente, mas desta vez, sobre os estacionamentos e chuveiros disponíveis para a população que adotou o "meio verde".



Estacionamento de empresa, conta até com oficina.




Chuveiro disponibilizado por empresa canadense

Em frente a um prédio público.

Em frente a uma faculdade. Note que mesmo fazendo -11ºC o pessoal pedala na boa.

Lá os motoristas respeitam o ciclista, nem mesmo da hora do rush há problemas.
Além disso, a cada dez metros, você encontra um estacionamento público de bikes, como este:

Ahh! Este adesivo azul, traz a seguinte inscrição:
"não pedale com a bike sobre a calçada, empurre-a"

Se eles conseguiram, nós também vamos!
Quem sabe um dia, teremos algo parecido por aqui.

As imagens não são de minha autoria. Originalmente postadas no fórum do Pedal.com.br

terça-feira, 9 de dezembro de 2008

Bikes Diferentes


Qual seria a finalidade dos bikers opostos?


Apelidade de Do Contra, pois vai contra os princípios da bike


Pedalando no alto


Bike anti-capote

Bônus:

Antes de sair para o pedal não esqueça de conferir a:


Já vimos que tem loucos pra tudo, seja louco você também, inove no mundo na bike!
E ajuda e tornar o planeta mais verde, desse modo (com bikes doidas) incentivando o uso da magrela.

Um abraço e bom pedal!

segunda-feira, 8 de dezembro de 2008

A Prefeitura de Curitiba multa ciclo-ativistas pela pintura da “Primeira Ciclofaixa de Curitiba”

Republicação.O original encontra-se no blog Roda Fixa

UM ABSURDO!

Curitiba, a “Capital Ecológica”! Hum, Capital Ecológica com 100% de seus rios poluídos e com o velho Iguaçu tão poluído quanto o Tiete?

É, não cola. Ok, que tal “Capital Social” então? Capital Social que não estimula a inclusão de todos seus cidadãos? É, acho o ideal seria “Capital da Gente”. Mas Capital da Gente, multa um grupo de cidadãos por fazerem um bem social (diga-se de passagem, fazendo o trabalho que a incompetente gestão deveria por lei estar executando)? É, acho que ta na hora de mudar o slogan da cidade outra vez...

Bem, a história começa no dia 22 de setembro de 2007, quando dentro da celebração do Dia Mundial Sem Carro, ciclo-ativistas independentes juntos aos moradores da região do Alto da Glória, cansados com a falta de infra-estrutura oferecida aos que escolhem a bicicleta como meio de transporte (e não o automóvel particular ou o esgotado transporte público) e levando em consideração a falta da existência de uma política pública séria em prol da mobilidade limpa e sustentável, decidiram pintar eles mesmos uma ciclofaixa simbólica.

Antes da pintura, os meios de comunicação e autoridades foram avisados e uma carta aberta circulou entre os moradores e comerciantes da região, que apoiaram a idéia.

Sendo assim, ao fim da manifestação (pública, pacífica e sem líderes que ocorre todo último sábado do mês na forma da Bicicletada) a “Primeira Ciclofaixa de Curitiba” foi pintada por um grupo de cerca de 50 pessoas, à luz do dia e de cara limpa.



Ao final deste protesto pacífico (por volta do meio-dia, após termos nos encontrado casualmente com o Prefeito no Passeio Público), de forma comunitária e com o apoio total dos moradores da região da Rua Augusto Stresser, pintamos uma “ciclofaixa” de cerca de 1m de largura no bordo direito da via. A preocupação com a pintura foi total e esta foi feita com tinta asfáltica, padronizada e visando, além de sinalizar a via e garantir a segurança de ciclistas e motoristas que circulam pela região, MOSTRAR AOS ÓRGÃOS RESPONSÁVEIS QUE DE FORMA SIMPLES, BARATA E ACIMA DE TUDO PREVISTA EM NOSSO CÓDIGO DE TRÂNSITO, podemos incentivar a circulação de bicicletas com segurança no TODO DE NOSSA CIDADE.

Como todos sabem a despreparada Guarda Municipal apareceu no final da festa, e, como é de praxe, agiu com truculência, arrogância, estupidez e ilegalmente (Sim, um dos oficiais retirou sua insígnia de identificação do uniforme conforme mostrado na foto anexa). Das 50 pessoas envolvidas diretamente com a pintura, 3 foram aleatoriamente escolhidas e escoltadas ao som de sirenes e cantadas de pneu até a delegacia do meio ambiente. A acusação: crime ambiental - pixação.

Resolvida a questão, a Ciclofaixa foi apagada (o que mostra como a atual gestão, não pode investir em infra-estrutura básica para os ciclistas, mas pode investir em destruir o pouco que é feito) e algumas semanas depois, repintada com esplendor e glória na realização do Primeiro Desafio Intermodal de Curitiba (outubro de 2007), novamente após comunicação aberta à grande mídia, cidadãos e autoridades.

Através desse texto, a Bicicletada procura divulgar a todos os envolvidos (Prefeitura, ciclo-ativistas, moradores, comerciantes e a Delegacia do Meio Ambiente) de que a “multa por pixação” ainda esta valendo. Os três ciclistas que foram “enquadrados” receberam esta semana uma notificação final com o veredicto de culpa e com um prazo para pagar uma absurda multa de R$750!

Esperamos que as devidas providências sejam tomadas e que a Delegacia do Meio Ambiente e a Prefeitura de Curitiba possam receber os ciclo-ativistas para discutir a questão e lembramos, que ao contrário da multa de 600 mil reais aplicada ao nosso prefeito Beto Richa por propaganda ilegal, ao pintar a ciclofaixa os cidadãos não estavam destruindo o patrimônio público e sim contribuindo com este.

Lembramos também das várias promessas feitas pela prefeitura e das altas cifras gastas em infra-estrutura de binários e com a Linha Verde, (que de “verde/ecológica” não têm nada), que além de não incluírem uma solução para os que utilizam a bicicleta como meio de transporte, incentivam o uso do automóvel particular (comprovadamente a maneira menos eficiente e maior causadora de poluição, mortes e CONGESTIONAMENTOS na cidade).

Gratos pela leitura e compreensão.

À disposição para maiores esclarecimentos,
Bicicletada de Curitiba
http://www.bicicletadacuritiba.org
contato@bicicletadacuritiba.org


:: Algumas informações importantes:

Apesar de a circulação de bicicletas estar prevista no Código Nacional de Trânsito e o Art. 58 do mesmo prever que “Nas vias urbanas, a circulação de bicicletas deverá ocorrer, quando não houver ciclovia, ciclofaixa, ou acostamento, ou quando não for possível a utilização destes, nos bordos da pista de rolamento, no mesmo sentido de circulação regulamentado para a via, com preferência sobre os veículos automotores”, basta um breve deslocamento utilizando a bicicleta pelas ruas de nossa cidade para notar que a maioria esmagadora (literalmente) de nossos motoristas ou não conhece ou ignora tal artigo e a premissa básica de que “pedestres têm preferência sobre as bicicletas e estas a têm sobre os veículos automotores”.

A ciclofaixa é um “lembrete” para os motoristas (que devido à sensação de poder, privacidade e anonimato propiciado pelo veículo automotor) esquecem de que a bicicleta também esta prevista no Código Nacional de Trânsito e tem o direito de utilização das vias públicas, pelo simples fato de estas serem “públicas”.

Para ser estabelecida, a ciclofaixa exige apenas a pintura no asfalto, à direita da via, de uma faixa pontilhada de um metro de largura e a fixação de sinalização de “faixa preferencial para ciclistas”. Uma forma simples e comprovadamente eficaz de se reduzir os acidentes e aumentar a segurança dos ciclistas ao compartilharem com veículos automotores o espaço que lhes pertence por direito.

Obs: Segundo o Código de Trânsito Brasileiro, em vias municipais, apenas a prefeitura pode fazer a sinalização. "Só o poder público pode fazer isso", explica o advogado Cyro Vidal, da Comissão de Assuntos e Estudos sobre o Direito de Trânsito da OAB (Ordem dos Advogados do Brasil). Segundo ele, não há uma punição estipulada para a infração.


Faixa pintada pelos Ciclo-Ativistas

sábado, 15 de novembro de 2008

Coxinhada - Pedal Aniversário

Desde o ano passado eu vinha querendo comemorar meu aniversário andando de bike, e este ano eu o fiz!

Confira alguns pedaços do 'Pedal Aniversário' no vídeo:


O pedal teve partida de minha casa as 8:30 da manhã do sábado (1 de novembro) e retorno entre 12:00 e 12:40.

O pessoal foi de bike, mas o pedal contou com uma ajuda especial. O bolo, por razões obvias, foi levado de carro (pela minha mãe, agradeço muito a ela por me ajudar neste dia especial).

E também agradeço a meu pai, por todo o apoio que me deu quando eu vim com essa idéia maluca (Ele também participou do pedal!).

O passeio teve um pouco de single, embora termos sido pegos de surpresa (veja o que aconteceu no vídeo).

Tirando meu pedivela espanado, não houve problemas, irei até aproveitá-lo para fazer uma matéria...

Dados: Km total do percurso: +/- 29 km
Velocidade média: 13 - 28 km/h
Tempo total: 4 horas

Houve várias bricadeiras, incluindo corrida e desafio de saltos.

Um abraço a todos os bikes e que com 'coxinhadas' ou qualquer outra coisa, encorajem a todos a usar a bike! E não esqueça do capacete!

Vídeo sobre o uso da bike em Curitiba

quinta-feira, 23 de outubro de 2008

quarta-feira, 15 de outubro de 2008

O mundo como ele é de verdade

Aproveitem e vejam como o mundo é de verdade, antes que ele acabe.

Versão Dublada:
video

Você pode encontrar a versão original (Em Inglês) no site dos produtores:
Story of Stuff

Este vídeo está sob licença, encontre-a aqui:
CreativeCommons

sexta-feira, 10 de outubro de 2008

Luz no Pedal

Você sabia que muitos dos acidentes noturnos acontecem quando o ciclista esta de lado para o motorista, onde a bicicleta até então não tem luzes?

Pensando nisso a Pedalite criou vários sistemas de iluminação lateral, como o Pedal com Luzes:


Que conta com a opção de pedaleiras:


Agora, a novidade é a AnkleLite! Que é uma tornozeleira com luzes, e suas baterias são recarregadas via painél solar, portanto, não usa pilhas!


E não para por aí, a empresa ainda tem um produto chamado BagLite! Um sistema de iluminação exclusivo para mochilas!


Muito bom, acho um componente de iluminação lateral até interessante, mas combina-los fará a bicicleta virar árvore de natal.

Brincadeiras a parte, os produtos da Pedalite se mostram eficazes, para maiores informações consulte o site: PedaLite
(Em inglês)

O único problema é que ainda não estão disponíveis para o mercado brasileiro.

quarta-feira, 8 de outubro de 2008

Importância das Luvas

Olá! Gostei muito dessa matéria escrita pela Simone_CWB do Fórum do Pedal.com.br por isso estou postando aqui.

A luva é um item tão importante quanto o nosso capacete! Elas nos protegem dos impactos transmitidos pelas rodas dianteiras, das quedas, nos livram dos calos, bolhas e ajudam a amenizar as dores quando fazemos longas pedaladas.



As dores que muitas vezes acabam surgindo nos braços, mãos e pulsos podem ser desses impactos do pedal, de um selim mal ajustado ou uma bike que tá fora do seu tamanho.

Às manoplas não são suficientes para nos proteger, aí entram as luvas.



Elas também garantem maior firmeza e segurança na sua pedalada já que suas mãos não vão ficar escorregando por causa do suor no manete do freio, assim aumenta o seu controle e segurança sobre a bike.

Geralmente as luvas são com neoprene no pulso e fechada com velcro, assim você tem uma luva firme e de fácil remoção, a palma é de couro sintético para te proteger dos tombos e dos calinhos que são um verdadeiro horror heheheh.

Na frente da mão é bom com tecido furadinho para transpirar, algumas são de lycra®, o dedão sempre tem um tecido atoalhado, para que você possa enxugar o suor do rosto. E na palma da mão uma almofadinha para proteger, algumas vezes de gel, algumas com silicone tb.





Nos dias frios você deve dar preferência à luva de dedos longos, pois além da proteção já citada, essa vai lhe aquece bem (pedalar no frio sem luvinha é quase como limpar congelador hehehe os dedos doem de frio... garoinha menos de 10 ° então brrrrrrr).



Empresas como a Specialized colocam uma almofada bem na região do nervo Ulnar, (perto do dedo mínimo) para proteger essa região que precisa de mais atenção e evitar a ocorrência de tal sintoma (Esse desconforto vai de uma leve dormência nos dedos até o enfraquecimento da pegada por completo, devido à compressão do nervo), assim acaba se preservando as mãos do ciclista contra a neuropatia Ulnar, aumentando o conforto e conseqüentemente o desempenho.





A Scott usa um sistema Finger Loops, pequenas alças, entre os dedos, facilita a retirada das luvas.

Nos principais pontos de contato da mão com o manete há aplicação de alguns tipos de proteção, como:

· Gel

· Liquicell

· Pad (forro)



Além disso, toda linha é também revestida com silicone em pontos específicos para melhor aderência.



Eu uso a luvas da trek wsd e da Ravx, ambas são de excelente material também, possuem proteção adequada na palma da mão e um ótimo acabamento.

Problemas:


O nervo ulnar (oposto ao polegar),

Localizado numa área de alta pressão das mãos, por se tratar de um importante ponto de apoio do ciclista na bicicleta. Em pedais mais longos esse nervo sofre compressão do mesmo na entrada do pulso, formigamento na palma da mão e entre os dedos mínimo e anelar.

Síndrome do Túnel do Carpo

Compressão do nervo mediano no túnel do carpo.

As causas mais comuns deste tipo de lesão são a exigência de flexão do punho, a extensão do punho e a tenossinovite no nível do tendão dos flexores - neste caso, os tendões inflamados levam a uma compressão crônica e intermitente da estrutura mais sensível do conjunto que compõe o túnel do carpo: o nervo mediano.



Causas:

Atletas que usam o selim inclinado para baixo usam uma bike mal regulada, onde acabam forçando os pulsos no guidão jogando o corpo, tendo que fazer mais força nos pulsos comprimindo-os. Essas posturas viciosas na bike acabam acerelando esse problema nos esportistas quando se torna crônico, acaba levando a atrofia generalizada da musculatura da mão, vulgarmente chamada de mão de garra onde os dedos mínimos e anulares ficam retraídos como uma garra (1).



Lembre-se que seus dedos e mãos também têm que ser alongados, durante o pedal varie a posição das mãos, movimente seus dedos. Numa bike de road, isso se torna mais fácil já que você tem três opções de pegada no guidão assim dá para ficar mudando as mãos.

Já em uma bike de MTB nem tanto, embora tenha os bar ends, você permanece a maior parte do tempo com as mãos na mesma posição. Então sempre que puder de uma esticada nos dedos, tente mudar a pegada quando estiver pedalando há muito tempo.

Compre uma luva boa, a melhor que você possa escolher, ou melhor, tenha duas assim poderá lavá-la tranqüilamente e sair para pedalar no outro dia. Sim você tem que lavar sua luva após os pedais! Não seja cascão. E nada de lavar na máquina viu, roupas de lycra® luvas de ciclismo devem ser lavadas na mão, água e sabão se puderem secar a sombra perfeita!



Capriche com seu equipamento vc só terá a ganhar



Go to Shopping

Você encontra luvas de diversas cores e tamanhos, dedos longos, ou dedos curtos, de

marcas os preços variam entre R$ 30,00 até R$ 130,00 vai do gosto do freguês.



Ps. Se as dores persistirem faça um bike fit, sua bike pode estar desregulada, mas se mesmo assim ainda persistirem vá a um ortopedista!

sexta-feira, 3 de outubro de 2008

Eleições

OFF-TOPIC

Pois é minha gente, chegou novamente a hora de 'trocar os pilantras que estão no poder'... Brincadeiras a parte, não se esqueça de que se você acredita não haver algum candidato competente, você pode votar nulo...

NÃO SE ENGANE, BRANCO NÃO É NULO! O voto BRANCO vai 70% para o candidato que está em primeiro e 30% para o segundo, sim! seu voto é dividido!

Por isso para votar branco digite 00 ou 99. Aparecerá a mensagem NÚMERO ERRADO, não se deixe levar por esta mensagem, isto é uma tentativa dos organizadores da eleição de faze-lo 'votar em qualquer um só por ter que votar'. APARTE CONFIRMA E FAÇA A DIFERENÇA!

Para maiores informações, assista este video:

Ele é das eleições de 2006, nesta época, ainda 'ensinavam' a votar nulo!

Por ultimo, deixo bem claro que não faço apologia a voto, e que sua decisão é dependente só de você, mas achei importante, que você soubesse que existe a possibilidade 'de votar em ninguém' existe.

Boas Pedaladas
Abraço!

quarta-feira, 1 de outubro de 2008

Montreal: paraíso ciclístico.

Em Montreal, Canadá, eles contam com mais de 400km de ciclovias, sendo que várias são no centro da cidade! Note a placa: Prioridade de Ciclistas e pedestres!
Note também o grande número de pessoas usando capacete!




terça-feira, 30 de setembro de 2008

sexta-feira, 26 de setembro de 2008

Voando + Pedalando!

Não falta mais nada, agora já existem até aviões movidos a pedal que chegam a uma velocidade média de mais de 30km/h! E eles não são novos!

A foto acima é do MIT Daedalus, que, em 1988, na Grécia, bateu o record de distância de um veículo voador mais pesado que o ar e movido apenas pela força humana (por pedais), e foi de 119 km (mas no fim ele caiu no mar a 7 metros de uma praia por causa de ventos tubulentos). Pesava 31 kg e sua velocidade média nesse record foi de 30,5km/h.
Imagine a força das pernas para manter isso voando!

Essa foto de cima é do primeiro teste com o Gossamer Condor, ele voou formando a figura do 8 por 2,2km em 1977.

E essa é do Gossamer Albatross que cruzou o canal da mancha, voando da Inglaterra para a França em 1979 (35,82 km).

Já até tentaram criar um helicoptero, mais não conseguiram grandes resultados.

Mais fotos e informações neste link: HumanPoweredHelicopters

terça-feira, 23 de setembro de 2008

DMSC (dia mundial sem carro)

O Dia Mundial Sem Carro teve grande adesão em São Paulo!
Confira a reportagem na Íntegra no seguinte link (não esqueça de assistir aos vídeos):

Noticias Uol

Viva aos ciclistas!

domingo, 14 de setembro de 2008

quinta-feira, 4 de setembro de 2008

Adesivos e Banners para bicicleta ou qualquer outro lugar!

A edição especial da Revista Vida Simples (Vá de Bicicleta!) lançou uma campanha:

Campanha VIDA SIMPLES vá de bike, simplifique sua vida!
Participe da campanha VIDA SIMPLES por uma cidade com mais mobilidade e respeito entre ciclistas, pedestres e motoristas. e escolha os modelos de selinhos que você vê abaixo (em vários tamanhos). Aí, é só imprimir ou mandar adesivar e colar na sua bike, mochila, pasta ou onde mais der na telha. Passe a mensagem adiante, simplifique sua vida!


Escolha o seu!

Disponíveis nos seguintes Links:
http://vidasimples.abril.com.br/edicoes/070/grandes_temas/popcarbon.shtml
http://vidasimples.abril.com.br/edicoes/070/grandes_temas/popmagrela.shtml"
http://vidasimples.abril.com.br/edicoes/070/grandes_temas/popmenos.shtml
http://vidasimples.abril.com.br/edicoes/070/grandes_temas/popbronzeamento.shtml
http://vidasimples.abril.com.br/edicoes/070/grandes_temas/popcampanha.shtml
http://vidasimples.abril.com.br/edicoes/070/grandes_temas/popcarbon2.shtml
http://vidasimples.abril.com.br/edicoes/070/grandes_temas/popmagrela2.shtml
http://vidasimples.abril.com.br/edicoes/070/grandes_temas/popmenos2.shtml
http://vidasimples.abril.com.br/edicoes/070/grandes_temas/popbronzeamento2.shtml
http://vidasimples.abril.com.br/edicoes/070/grandes_temas/popcampanha2.shtml

Eu já imprimi os meus, só falta você! Participe e ajude a conscientizar os outros sobre os benefícios da bicicleta!

DIA 22 DE SETEMBRO! DIA MUNDIAL SEM CARRO!

Tá quase chegando, então aqui vai algumas informações uteis retiradas do MountainBikeBH

O que é o DIA MUNDIAL SEM CARRO?

O Dia Mundial Sem Carro é um movimento que começou em algumas cidades da Europa nos últimos anos do século 20, e desde então vem se espalhando pelo mundo, ganhando a cada edição mais adesões nos cinco continentes. Trata-se de um manifesto/reflexão sobre os gigantescos problemas causados pelo uso massivo de automóveis como forma de deslocamento, sobretudo nos grandes centros urbanos, e um convite ao uso de meios de transporte sustentáveis - entre os quais a bicicleta é a grande vedete.

Bicicleta: uma boa altenativa para a melhora do trânsito

A bicicleta é uma excelente alternativa de deslocamento, sobretudo para pequenas distâncias. Leva seu condutor de porta a porta, permite a prática de uma atividade física simultânea ao deslocamento, tem custo baixíssimo e é minimamente afetada por engarrafamentos. Mesmo numa cidade de relevo acidentado como Belo Horizonte, a atual tecnologia de marchas permite a circulação por ruas inclinadas com relativa facilidade. Muitas pessoas têm percebido isso, e o número de ciclistas na cidade tem aumentado visivelmente.

Porém, a nossa infra-estrutura para o uso da bicicleta como meio de transporte é precária. Há pouquíssimos bicicletários e paraciclos, poucas empresas dispõem de vestiários para incentivar seus funcionários a ir de bicicleta para o trabalho, as ciclovias são quase inexistentes e as que existem são pouco estratégicas, o trânsito é hostil aos ciclistas. PARTICIPE VOCÊ TAMBÉM! A sua presença pode ajudar a reverter esse quadro!

Automóveis: problemas causados pelo uso massivo

Os malefícios causados pelo uso de automóveis são inúmeros e evidentes: poluição atmosférica, efeito estufa, poluição sonora, congestionamentos, doenças respiratórias, sedentarismo, irritabilidade, perda de tempo, consumo de combustíveis fósseis, acidentes, comprometimento de grande parte da renda das pessoas.

Além disso, as viagens de carro degradam a relação dos indivíduos com o espaço público, transformando a rua em um indesejável obstáculo a ser superado no deslocamento de um ponto a outro. Elas também significam um uso desproporcional das ruas, já que a imensa maioria dos carros leva apenas uma pessoa - o que é ainda mais grave em áreas densamente povoadas.

Por fim, o automóvel é um meio de transporte não universalizável, já que seria impensável a existência de um carro por habitante no mundo.

Conto com vocês! Eu vou!
Agradeço ao MountainBikeBH por ter disponibilizado essas informações na internet!

Aquele abraço!

quarta-feira, 3 de setembro de 2008

Acredite se quiser: Metrô de São Paulo vai alugar bicicleta em oito estações!

A partir do fim do mês, será possível alugar bicicletas em estações do metrô de São Paulo. O projeto-piloto será implantado no centro e nas zonas leste e sul. O uso é gratuito por 30 minutos -depois, custa R$ 2 a hora e R$ 50 a diária.

Há quem critique, porém, a carência de infra-estrutura da cidade para a circulação de ciclistas, pela falta de ciclovias e de estacionamentos, além dos riscos de acidentes.

Hoje, enquanto carros utilizam 17 mil km de ruas e avenidas, existem só 4,5 km de ciclovias fora de parques -e elas não ligam pontos importantes.

O projeto, criado para desestimular o uso de carro e desafogar o metrô, foi elaborado pelo Metrô em parceria com a Secretaria Municipal do Verde e do Meio Ambiente. A inspiração veio do serviço municipal de bicicletas de Paris, que começou em 2007 já com a oferta de 10 mil bicicletas e a promessa de dobrar esse número.

Em São Paulo, serão oferecidas 80 bicicletas, dez em cada estação, nas zonas sul (Vila Mariana), leste (Carrão, Corinthians-Itaquera e Guilhermina Esperança) e centro (Sé, Paraíso, Anhangabaú, Marechal Deodoro). Outras oito estações terão paraciclos (estruturas para acorrentar bicicletas).

O aluguel não está vinculado à utilização do metrô. Após o uso, a bicicleta poderá ser colocada nos paraciclos de qualquer uma das oito estações. Para retirar a bicicleta, o interessado terá de preencher uma ficha e deixar uma cópia do cartão de crédito como garantia. O pagamento é debitado no cartão.

O projeto deve durar 60 dias. Se aprovada, a idéia deve ser expandida a outras sete estações.

A oferta das bicicletas e a instalação de estruturas ficará inicialmente a cargo da seguradora Porto Seguro --em troca da visibilidade da marca em bicicletas e estacionamentos--, mas outras empresas devem ser aceitas. O gerenciamento será feito pela ONG Instituto Parada Vital, e serão chamadas outras entidades.

O secretário dos Transportes Metropolitanos, José Luiz Portella, admite as deficiências para a circulação de bicicletas, mas alega que a medida ajudará a "promover a discussão". "A pressão [por infra-estrutura aos ciclistas] vai aumentar."

Para o presidente da Federação Paulista de Ciclismo, Marcos Mazzaron, a proposta é uma ação eleitoral, pois faltam ciclovias e bicicletários (estacionamentos de bicicletas). "É prematuro implantar qualquer coisa com bicicleta sem uma infra-estrutura, pois vai expor as pessoas a acidentes."

Em 2006, no último levantamento, 85 ciclistas morreram na cidade. O secretário do Verde, Eduardo Jorge, que também admite a carência, disse que neste ano irá inaugurar 12 km de ciclovia na Radial Leste, em um total de 25 km em construção. "Para quem tem zero de ciclovias, os 25 km são paradigmáticos", diz o secretário.

Retirado de Pedal.com.br

quinta-feira, 21 de agosto de 2008

Mel: Ótimo para os bikers!

As propriedades terapêuticas do mel são bastante conhecidas quando se trata de resfriados, dores de garganta ou seu uso como um adoçante natural, substituto do açúcar... Mas as propriedades terapêuticas desse alimento tão rico são várias, e uma em especial pode ajudar muito aos atletas, em especial os ciclistas... Trata-se do seu efeito na cicatrização de queimaduras, feridas, e por que não, “ralados”...

As substâncias contendo açúcar, como mel e derivados da cana-de-açúcar, vêm sendo utilizadas há vários anos no tratamento de lesões de pele, com excelentes resultados clínicos.

Desde a antiguidade, o mel é utilizado nas mais variadas formas de aplicação e tratamento, mas de maneira empírica, sem comprovação científica. Agora, as pesquisas que comprovam sua eficácia são inúmeras. Isso representa um grande avanço para a medicina, pois o mel possui características que são valiosas e únicas, e o melhor de tudo – é um produto natural, benéfico para a saúde, de fácil aquisição e baixo custo.

A utilização dos produtos das abelhas com fins terapêuticos é denominada APITERAPIA. Países como a Alemanha já a adotaram como prática oficial na sua rede pública de saúde, e em alguns hospitais de Cuba, o mel é despejado diretamente nas feridas e escaras dos enfermos, sendo obtidos resultados surpreendentes.

Sua atividade antimicrobiana talvez seja seu efeito medicinal mais ativo, e isso é conseguido através de sua complexa composição. Outros efeitos incluem suas propriedades antissépticas, antibacterianas, como também sua ação fungicida, cicatrizante e promotora da epitelização das extremidades de feridas, sendo todas comprovadas cientificamente.

No caso dos “ralados” dos bikers, ele ajuda tanto na proteção contra infecções, como na cicatrização, favorecendo a formação de tecido novo no local machucado.

Em casos de feridas graves, este não deve substituir medicamentos sem a aprovação de seu médico, mas nos casos daqueles “tombinhos” que literalmente deixam marcas, o mel é uma ótima pedida! Ah, e muito importante, o mel deve ser um produto de qualidade!


Por Silvia Guedes – Fisioterapeuta formada pela Faculdade de Ciências Médicas de Minas Gerais / Especialista em Fisioterapia Esportiva pela PUC-MG e em Osteopatia pela Escola Brasileira de Osteopatia.

Encontrado em Pedal.com.br

segunda-feira, 18 de agosto de 2008

Bike Coletiva + Bar ?

É isso mesmo!

Da BBC

Ficou mais fácil beber no trânsito na Inglaterra, desde que você esteja em uma bicicleta coletiva que carrega um bar a bordo e circula pelas ruas da cidade - o Pubcrawler, ou "rastejador de pubs" em tradução livre.

A bicicleta tem capacidade para até 12 passageiros (dez deles pedalando) e pode ser alugada por hora para festas de aniversário, despedidas de solteiro ou até eventos de empresas que queiram promover o "trabalho em equipe", como contou à BBC Brasil o proprietário, Luke Roberson.

Os passageiros são recebidos com um brinde de champanhe e podem visitar vários bares e pubs durante sua "pedalada", mas Roberson avisa: "não aceitamos passageiros bêbados".

Eles se sentam em bancos ao redor do balcão, com um barman no centro, enquanto pedalam pelas ruas da cidade.

Já houve casos em que os passageiros que se embriagaram durante o trajeto form "expulsos" da bicicleta, ou levados para dentro da área do bar, protegida por um balcão, "para que nós ficássemos de olho".

O bar também serve alguns drinques entre as visitas de um pub a outro e pode até abrigar uma "banda musical" com duas pessoas.

O primeiro pubcrawler entrou em circulação em dezembro de 2006, mas desde abril deste ano a empresa conta com outra bicicleta, "mais moderna e minimalista", nas palavras de Roberson.

Uma terceira bicicleta já está encomendada. Segundo o proprietário, não é preciso muito esforço para pedalar a bicicleta no plano, e os passageiros dizem adorar a experiência.

Ele teve a idéia quando viu uma dessas bicicletas na Lituânia, mas afirma ter adaptado seu desenho para o século 21. A velocidade máxima da bicicleta é de cerca de 8 km por hora.

O preço do aluguel custa 180 libras (cerca de R$ 555) na primeira hora, e depois cai para 130 libras (cerca de R$ 400) por hora seguinte.



O 'bar' vem completo, com balcão, iluminação e sistema de som (Foto: BBC)



A bicicleta tem capacidade para até 12 passageiros (Foto: BBC)

quarta-feira, 13 de agosto de 2008

Simulador de Mudança de Marchas

Encontrei um site bem legal que oferece um Simulador de troca de marchas, com RPM, Coroas e Piões selecionáveis e ajustáveis, o site mostra RPM da roda, velocidade e deslocamento em metros/segundo.

Para utilizar o Simulador, entre no site WebCalc e selecione 'esportes' na aba à esquerda, a seguir, selecione o Simulador no centro inferior da página.
Ele conta até com umas configurações em que você pode escolher:

* Tamanho das Rodas
* Número de Piões
* Número de Coroas
* Número de Dentes de TODOS os piões e coroas.

Caso deseje, o programinha oferece a opção de imprimir os resultados!

Bem legal e recomendado para quem deseja trocar a relação e não tem idéia do que escolher!


Abração,
Fábio

segunda-feira, 11 de agosto de 2008

Vídeos sobre bike

Estava dando uma fuçada no pc e acabei por encontrar meu primeiro vídeo sobre bike!

Confira!

Ele acabou ficando com um defeito no som quando acaba o vídeo, mas ta valendo!

E esse é o segundo:

Já mais bonito é comprido.

Todos os vídeos foram feitos com celular, por isso a baixa qualidade das imagens!
Mas já estou providenciando uma HelmetCam!

Aguardem o 3º, este já com muito mais conteúdo!
Obrigado por assistir!
Um abraço do seu amigo biker,
Fábio!

sábado, 9 de agosto de 2008

segunda-feira, 21 de julho de 2008

Nova Bike da Sundown

Olá galera que curte bike!!

Após dar uma organizada na minha vida e refletir sobre muitas coisas que precisavam ser resolvidas estou de volta ao meu tão querido blog!!

Pois é, e não é que voltei com uma reportagem ótima!

Direto de Campos do Jordão, SP, o AraraquaraBikers visitou o estande da Sundown no Boulevard Market Plaza e parece que as novas bikes vão ganhar espaço no mercado. A sundown está apostando no mercado de Tops e parece que entrou pra ganhar!


Estande da Sundown

O que mais me chamou a atenção foi a Sundown SCANDIUM FS1:

A própria

Com seu quadro de alumínio e suspensão traseira ela alinha conforto, performance e leveza.

Confira abaixo toda a sua lista de componentes:

Freios: XTR Hidráulicos SM-RT
Suspensão Dianteira: Manitou R-SEVEN

Manetes: XTR não-indexados
Passadores: XTR RapidFire
Mesa e Guidon: Ritchey

Pedivela: XTR
Pedais: XTR Clip-In
Suspenção traseira: Swinger X3
Câmbio Dianteiro: XTR Short


Câmbio Traseiro: XTR Mid-Range


Pneus: MAXXIS 2.0
Aros: XTR

Canote: Ritchey
Selin: FSA


Há rumores de que ela irá custar lá pelos R$9000,00.
E ainda mais, veja que está não é a Top da Sundown, sua top é a FS2 e além de ter quadro de carbono, tem algumas modificações na suspenção dianteira e câmbios.
Após pesquisar bastante, não encontrei a FS1 em nenhum catálogo.
De acordo com o rapaz que estava cuidando do estande, é será lançamento de 2009. Mas nada confirmado.

Bônus:

Esse sou eu, babando na FS1

PS: Clique nas fotos para abrirem em tela cheia.

Obrigado por ler!
Até a próxima!
Um abração de seu amigo biker,
Fábio